HSBC faz acordo com a CFTC dos EUA e aplica penalidade de US$ 75 milhões em meio a violações de mensagens em todo o setor

capa-hsbc

O HSBC Holdings Plc concordou recentemente em pagar um acordo de US$ 75 milhões à Comissão de Negociação de Futuros de Commodities dos EUA (CFTC). As acusações estavam relacionadas a práticas comerciais manipuladoras e enganosas, bem como a falhas de manutenção de registros em várias unidades da organização global de serviços bancários e financeiros.

O HSBC Bank USA, em particular, concordou com uma penalidade civil de US$ 45 milhões em relação a swaps, spoofing e falhas de manutenção de registros. Outras entidades do grupo HSBC, incluindo o HSBCA Bank USA, o HSBC Bank Plc e o HSBC Securities, admitiram acusações associadas a falhas de manutenção de registros e supervisão, concordando com um acordo coletivo de US$ 30 milhões.

As acusações alegam que, entre março de 2012 e abril de 2016, os operadores do HSBC se envolveram em negociações manipuladoras e enganosas envolvendo swaps de taxas de juros e outros produtos financeiros. Em certos casos, os supervisores do banco estavam cientes dessa conduta, sendo que um caso envolveu um gerente sênior que dirigiu o ato ilícito. Notavelmente, o HSBC não admitiu nem negou essas acusações.

A CFTC também identificou que o HSBC não conseguiu impedir que os funcionários, incluindo a equipe sênior e o pessoal de conformidade, discutissem assuntos relacionados ao trabalho usando plataformas de mensagens pessoais, como WhatsApp e mensagens de texto. Essa falha na manutenção de registros pode obstruir a supervisão e as investigações sobre possíveis desvios de conduta, um fator que recentemente tem sido objeto de intensa análise por parte dos órgãos reguladores.

Esse acordo vem na esteira de uma penalidade imposta ao HSBC pela Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC) por acusações semelhantes. O porta-voz do banco enfatizou seu compromisso com a manutenção dos padrões de conduta profissional e os investimentos significativos feitos no aprimoramento de seus procedimentos de conformidade nos últimos anos.

A situação do HSBC não é única. Outros grandes bancos também enfrentaram escrutínio regulatório e multas nos últimos tempos. Notavelmente, o JPMorgan concordou em pagar US$ 200 milhões em multas a dois reguladores bancários dos EUA para resolver acusações relacionadas ao uso do WhatsApp e de outras plataformas pelos funcionários para burlar as leis federais de manutenção de registros.

O Morgan Stanley, depois de incorrer em multas superiores a US$ 200 milhões no ano passado por violações semelhantes, começou a penalizar os funcionários pelo uso de aplicativos de mensagens pessoais para comunicações relacionadas à empresa. No entanto, os críticos argumentam que a proibição dessas ferramentas pode não ser uma solução viável a longo prazo.

Em uma medida mais drástica, o Deutsche Bank AG, depois de pagar mais de US$ 2 bilhões em multas, começou a descontar os bônus dos funcionários que usaram de forma inadequada os serviços de mensagens para comunicações comerciais. A medida destaca as repercussões contínuas de uma investigação generalizada nos EUA que está causando impacto em todo o setor.

Esses acontecimentos recentes ressaltam a importância de procedimentos robustos de conformidade e da manutenção de registros adequados, já que os órgãos reguladores continuam a reprimir as violações. À medida que o setor financeiro lida com as implicações dessas ações de fiscalização, há uma necessidade crescente de as empresas reavaliarem seus controles internos, a conformidade regulamentar e as políticas de comunicação para evitar penalidades pesadas e danos à reputação.

Tendências em Tuvis

Impacto da Política Nacional de cibersegurança para a proteção de dados

Como o WhatsApp se integra nas estratégias da empresa?

Por que o WhatsApp é a melhor opção para as empresas?

Mantenha-se atualizado

Inscreva-se para receber atualizações sobre nossos últimos lançamentos de recursos e atualizações.

Impacto da Política Nacional de cibersegurança para a proteção de dados

Como o WhatsApp se integra nas estratégias da empresa?

Por que o WhatsApp é a melhor opção para as empresas?

Role até o topo